Diversas Iniciativas com Impacto Social (IIS), sejam empreendimentos, projetos ou programas realizados por organizações sociais e comerciais, buscam melhorias nas diversas esferas do cotidiano das pessoas, principalmente aqueles em condições de maior vulnerabilidade. A avaliação dos impactos sociais por elas causados tem motivado inúmeros estudos tendo em vista a necessidade, tanto dos financiadores, quanto dos operadores das ações de entender e mensurar o efeito real de seus esforços. Ademais, apesar da expectativa positiva dos resultados das IIS, podem ocorrer efeitos não esperados pelos seus idealizadores. Para melhor entender os impactos sociais causados faz-se necessária a adoção de metodologias específicas de avaliação de impacto social. Atualmente, há um número significativo de metodologias para avaliação de impacto disponível, porém, há uma carência de informações estruturadas que auxiliem os interessados, sejam eles os financiadores ou os proponentes das iniciativas, a identificar e selecionar a(s) metodologia(s) mais adequada(s) para seu caso específico. Dessa forma, este trabalho propõe-se a contribuir para o fechamento desta lacuna de conhecimento ao propor uma estrutura que facilite a seleção de metodologias de avaliação de impacto social. As metodologias que compõem a estrutura proposta foram selecionadas por meio de pesquisa bibliográfica. A análise do conjunto de metodologias identificadas levou à proposição de uma estrutura no formato de fluxograma.  A estrutura proposta foi validada por meio de entrevistas com idealizadores e avaliadores de iniciativas sociais. Como resultado, apresenta-se a estrutura para identificação de metodologias mais apropriadas para avaliação de impacto social tendo em vista seus objetivos, a necessidade de estruturação de um sistema de informações e a perspectiva do interessado na avaliação: social ou comercial.

 

Larissa Honorato Veronez

Orientadora: Prof.ªDr.ª Miriam de Magdala Pinto