EVA

Negócio de Impacto
EVA é um negócio de impacto que se originou dentro do LabTAR, em alguns dos encontros para pensar soluções com a metodologia de Design Centrado no Ser Humano (HCD), durante a execução de outro projeto, o SMS Criança, e conta com uma equipe multidisciplinar formada por parceiros e membros do laboratório.

 

O que fazemos
Você sabia que no Brasil existem mais de 18 milhões de crianças vivendo na pobreza ou extrema pobreza? De acordo com a Fundação Abrinq, essa é realidade em nosso país, e sabemos que a pobreza, principal indicador de vulnerabilidade social, é um fator que prejudica negativamente o desenvolvimento infantil, principalmente nos primeiros anos de vida.

Entendendo que não é possível ajudar as crianças sem ajudar os adultos que cuidam delas, a EVA desenvolveu uma solução em que, através de uma plataforma, promove a capacitação em Gestão de Mídias Sociais para mães jovens a fim de gerar renda para as famílias.

Equipe do negócio de impacto EVA.

Durante o curso, também são inseridas discussões relacionadas aos fatores de proteção à criança. Essas são dinamicamente desenvolvidas e controladas por uma psicóloga especializada e iniciadas a partir de gatilhos presentes nos exercícios, como em nossa aula de Cores e Formas, onde as alunas criam o conteúdo para o Instagram de uma empresa fictícia que deseja fazer uma campanha para repensar a punição corporal dos filhos e é essa técnica mão na massa que permite uma melhor absorção deste conteúdo.

Após serem capacitadas, as mães são inseridas em um Marketplace, onde podem ser conectadas com empresas ou pessoas físicas interessadas no serviço. A Eva, como intermediadora desta conexão, tem sua sustentabilidade financeira a partir de um percentual das movimentações nesse sistema.

Em menos de 4 meses desde a concepção da ideia, nossa equipe já conseguiu prototipar e executar um MVP completo no Bairro de São Benedito em Vitória, Espírito Santo, em que 33% das mulheres capacitadas já iniciaram suas atividades no mercado de trabalho. O que as mães recebem por 4 publicações corresponde a um aumento de 40% na sua renda mensal. O que desejamos é que elas façam em média 12 publicações por mês, um aumento de mais de 280%.

Isso tudo não seria possível sem os nossos parceiros, os Centros Sociais, Bancos Comunitários e Redes de Impacto, nossos mentores, Thiago Alves e Tatiane Oliveira, e claro, nossa professora orientadora, Miriam de Magdala.

Nossa equipe conta com Athus Cavalini, estudante de Ciência da Computação e o Jhonatan Cruz, estudante de Engenharia Elétrica, que trabalham com Inclusão Sociodigital; com a Lhais Gaigher, estudante de Engenharia de Produção e que já participou de outros projetos de inclusão social com crianças; e com a Rachel Canuto, que é psicóloga formada com experiência na área.