Neste dia 23 de abril retornamos ao Centro Social São José de Calasanz para uma conversa sobre o SMS Criança. Nessa visita, apresentamos os resultados da avaliação de impacto, que realizamos anteriormente, ao Padre José Carlos e às colaboradoras do projeto, Ana e Gisele. O método utilizado para a avaliação consistiu em um questionário contendo partes quantitativas (apoiadas em trabalhos validados) e qualitativas. Falamos dos resultados conflitantes obtidos e algumas possíveis causas. Além disso, falamos da metodologia que nos propomos a aplicar: a PIA (Avaliação de Impacto Participativa).

Eles, então, esclareceram que o feedback recebido das famílias participantes, no dia a dia do projeto, foi muito positivo e mostraram interesse em continuar a utilização da plataforma. Além disso, propuseram o uso da mesma para auxiliar famílias recentemente chegadas à Ourimar, região vizinha que recebeu grande quantidade de pessoas sem a estrutura necessária, apresentando níveis de violência alarmantes, miséria e fome. Aceitaram, entretanto, nossa proposta de compreender melhor os impactos alcançados com a intervenção, a fim de identificar possíveis melhorias na ferramenta.

Dessa maneira, já temos dois encontros marcados para realização de atividades propostas pela metodologia PIA. Essas atividades incluem a elaboração de um Mapa Participativo da comunidade e de uma timeline, que posiciona a aplicação da ferramenta SMS Criança no tempo, em relação à eventos importantes para às famílias participantes, de acordo com elas mesmas.